Artigo

Saiba os benefícios de uma solução estratégica de ERP em nuvem

A computação em nuvem já faz parte da vida da maioria dos usuários, por meio de seus celulares. Serviços como iCloud, OneDrive, Google Drive, entre outros, já vem embarcados em celulares e mesmo computadores pessoais e tem ganhado cada vez mais a preferência das pessoas pela facilidade de uso e acesso às informações armazenadas. E esta mesma facilidade, tão popular entre usuários individuais, agora está disponível para sistemas de alta complexidade como os ERPs, que é o caso do S/4 HANA da SAP.

Esta excepcional solução veio para atender as necessidades de um mundo corporativo que precisa de agilidade e adaptabilidade a todo o tempo; contudo, mesmo com as notáveis vantagens do uso de computação em nuvem, alguns executivos ainda têm receios de utilizar este tipo de solução para sua empresa.

De certa forma, o medo é compreensível: o ERP clássico já vem sendo utilizado, ao longo de suas diversas versões, desde a década de 90 até hoje, na versão ECC, e esta é a primeira vez que se menciona o uso remoto do produto (instalado em data centers ou ainda no modelo SaaS, com a base toda instalada na SAP). Para alguns, um sistema vital para a empresa instalado fora de sua estrutura de TI traz uma sensação de insegurança e falta de controle. É justamente por isso que a SAP tem trabalhado no sentido de desmistificar o uso em nuvem desta ferramenta, ajudando assim a trazer seus clientes para uma nova era da gestão.

Sendo assim, convém estabelecer o perfil típico das empresas que, tipicamente, irão preferir um ou outro modelo de instalação. Começando pela instalação in loco, os clientes típicos são as empresas de grande porte, que já possuem uma infraestrutura pesada de TI (tanto em termos de equipamento quanto de pessoas) para receber o sistema na sua integralidade.

É particularmente interessante para este tipo de organização, pois permite algumas customizações, atendendo assim às necessidades específicas de cada mercado. Este modelo recebe atualizações menos frequentes do que o modelo em nuvem, sendo este mais um motivo pelo qual encaixa-se melhor nas grandes corporações (já que normalmente elas têm processos mais estabelecidos e precisem de menos atualizações).

Já o S/4 usado no modelo nuvem é recomendado para empresas menores ou que, de alguma forma, precisem de atualizações mais frequentes no ERP. Sem a necessidade de investimento em equipamento e profissionais, empresas de porte menor podem beneficiar-se do sistema completo ou mesmo de módulos específicos (como o de marketing ou projetos, por exemplo), tendo, assim, acesso às mesmas ferramentas usadas por empresas maiores, mesmo sem ter uma estrutura comparável. Neste modelo o sistema recebe atualizações de forma mais frequente (trimestral, ao contrário na instalação local, que recebe atualizações anuais), o que garante sempre o software mais funcional possível.

Faça uma análise de sua própria empresa, veja qual modelo atende melhor às suas necessidades e providencie sua migração para o S/4 HANA para ter o melhor da tecnologia aplicada à gestão de seu negócio.

Comentários

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Conheça nossos parceiros