Artigo

O que os CIOs devem exigir do ERP?

Diretores e gerentes de tecnologia são altamente cobrados pela melhoria de desempenho e redução de gastos e precisam acertar quando escolhem as funcionalidades de um sistema integrado de gestão empresarial (ERP – Enterprise Resource Planning).

Quando a gestão da empresa fica centralizada em um ERP há inúmeros benefícios, já que os dados do negócio ficam protegidos e as necessidades específicas da organização são atendidas. Conheça os parâmetros que você como CIO deve exigir do ERP para garantir plena eficiência aos processos da empresa:

1) Garantir a segurança

Esclarecer quais os esforços em TI no sentido de proteger os dados do negócio, trazendo segurança e privacidade para as operações da empresa. Gerir riscos e vulnerabilidades é essencial à segurança da organização, portanto, é fundamental que o software de gestão ERP esteja habilitado para oferecer essa condição ao integrar os processos para dinamizar as operações da empresa.

2) Seja feito sob demanda

O sistema ERP deve ser ajustado de acordo com as necessidades da organização. Essa é, sem dúvida, uma das principais condições para o sucesso de um sistema integrado de gestão. Optar por um software com excessivas funcionalidades, que sejam pouco ou nada alinhadas às demandas do negócio, pode trazer custos onerosos e ainda envolver outras tarifas ocultas, uma vez que em algum momento o sistema encontrará obstáculos no desempenho de funções específicas, levando a buscar soluções para integração e personalização do sistema, o que traz mais gastos.

Adotar um produto com limitações de operabilidade é acatar custos cujos benefícios não estão evidentes, podendo afetar o ROI em TI e trazer transtornos na administração da implementação do sistema. O melhor é optar por uma solução que, baseada na integração dos processos e centralização em software, esteja alinhada às particularidades do negócio. Para isso, a escolha do fornecedor de ERP é importante.

3) Possa ser integrado a outros sistemas

Interatividade e integração são pontos-chave. Muitas vezes, parte da solução tecnológica para o processo de gestão de uma empresa requer que um sistema possa ser integrado a outro para que ambos, numa ação complementar ou de interação, alcancem melhores resultados.

Ter um software apenas vinculado a uma determinada plataforma é ter capacidade operacional e flexibilidade limitadas. Agora, com cloud computing, é importante considerar ferramentas flexíveis às novas possibilidades de virtualização.

Serviços na nuvem são um diferencial atrativo porque significam redução de custos. Se considerarmos, por exemplo, as necessidades de armazenamento de algumas empresas — e a infraestrutura que o armazenamento de um grande volume de dados pode demandar —, a possibilidade de backups e arquivamento na nuvem representam uma economia em equipamentos, para além de outras vantagens que a virtualização pode oferecer, dependendo da área de atuação da empresa e das operações que forem desempenhadas.

4) Seja fácil de usar

Um sistema de gestão ERP será eficiente conforme for assimilado e usado pelos profissionais. Um sistema complexo ou pouco intuitivo pode trazer dificuldades que emperram a fluidez dos processos, o oposto daquilo que se deseja ao se adotar um sistema de gestão.

Ter disponíveis ferramentas de análise é outra vantagem. Com um processo de gestão baseado na automação dos processos, as vantagens da análise de dados ficam ainda mais evidentes e induzem decisões mais assertivas para o negócio.

5) Cloud computing é diferencial

No atual contexto de desaceleração da economia nacional, o CIO será ainda mais desafiado a reduzir custos e manter-se comprometido a trazer eficiência para a empresa. Os serviços baseados na nuvem conseguem aliar esses dois benefícios e, portanto, podem representar a solução para muitas empresas.

A oferta da nuvem foi largamente divulgada em 2014 e a tendência neste ano é que as empresas estejam mais confortáveis para aderir à tecnologia ou mesmo buscar novas ferramentas apoiadas na nuvem para que possam ser integradas ao sistema já implantado.

O sistema de gestão ERP precisa estar no centro de todos os processos da empresa para ser eficiente. É o que pode garantir excelência operacional, permitindo respostas rápidas às demandas dos clientes, maior transparência em todas as etapas, tratando os dados da empresa com segurança e simplificando operações em áreas como vendas, finanças, RH e outras.

A maior preocupação das empresas em relação à nuvem é a segurança. No entanto, provedores de cloud computing oferecem soluções seguras que são apoiadas por firewalls e criptografia. E os desenvolvedores sempre trabalham para evitar possíveis falhas nas interações virtuais entre sistemas de computação.

Embora existam riscos de segurança com cloud computing, todos os computadores são vulneráveis a hackers, vírus e outras questões. Há agora uma variedade de antivírus e outras ferramentas especializadas que são projetados para cortar brechas e proteger a informação pessoal nos servidores remotos.

Segundo o Diretor de Segurança para o Google Apps Eran Feigenbaum há três tipos de dados que a maioria das empresas produzem: dados públicos, dados confidenciais e dados secretos. Os dois primeiros, segundo ele, são aceitáveis para a nuvem, mas coisas como requisitos de sistema e infraestruturas públicas devem ser mantidas fora da nuvem, por enquanto.

Ainda restam dúvidas sobre o que um software precisa ter para trazer eficiência à gestão empresarial? Comente, participe e continue acompanhando nosso conteúdo através do blog!

SAP S/4 HANA

Comentários

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Conheça nossos parceiros