Artigo

O Novo Poder do Usuário de Negócio

Proponho um cenário comum – você trabalha na área de TI de uma organização, mais especificamente, na área de análise de dados. Enquanto há vários nomes vinculados à sua área, como Data Analytics ou Business Intelligence, os problemas costumam se repetir.

Os usuários de negócio das diversas áreas da empresa solicitam análises e painéis e, antes mesmo que você seja capaz de atender ao último pedido, chegam solicitações de alterações e novos pedidos. Por mais esforço que se empenhe, parece impossível atender a demanda.

Outra possibilidade – você trabalha numa das áreas finalísticas da organização. Você define algumas visões que quer apresentar na próxima reunião junto a diretoria e acredita que pode impactar significativamente o serviço prestado se conseguir colocar em números algumas percepções pessoais quanto ao retorno de determinados projetos de sua área.

Há muitas informações a serem analisadas e você pede ajuda à TI, mas fica frustrado pois o prazo das entregas ultrapassa muito a janela de oportunidade. Você se vira como pode, faz algumas planilhas e apresentações, mas sabe que poderia ir muito além.

Esse problema parece não ter solução. A TI tem a disposição soluções tradicionais de BI e outras para análise avançada de dados e mineração. Também, precisa se preocupar com a governança dos dados na organização e tem a meta de criar uma única versão da verdade, ao menos com as informações mais críticas, como dados de clientes, cidadãos, projetos e programas. Para operar isso tudo, precisa de técnicos especialistas em BI, cientistas de dados, administradores de dados, desenvolvedores e vários outros perfis de outras disciplinas. Não há orçamento que seja suficiente!

Niveis de Integraçao entre PPF

Em análise de dados podemos considerar os Sistemas de Registros, onde olhamos para as atividades da organização em busca de compreender o que já aconteceu, ou a trajetória da organização até o momento.

Esse é o foco dos sistemas de BI tradicionais, cujos relatórios e painéis geram uma demanda volumosa das áreas de negócios para a TI. Já com os Sistemas de Inovação se busca encontrar relações estatísticas que proporcionem novas descobertas de negócio e previsões. São soluções caras, que demandam gente muito especializada e geralmente restrita a grandes organizações.

Entre as duas abordagens citadas há os Sistemas de Diferenciação, cujo objetivo é proporcionar às áreas de negócios a capacidade de esmiuçar os dados na busca de relações e novos insights de negócio. Esse espaço vinha sendo parcialmente atendido por soluções e sistemas personalizados, de alto custo para a TI e para organização. É aqui que o Data Discovery brilha, possibilitando ao usuário final realizar atividades que estavam restritas a TI.

Essas soluções que fortalecem as áreas de negócio têm amadurecido muito rapidamente nos últimos três anos. Agora, não só cobrem o vazio que havia em Sistemas de Diferenciação, como avançaram para possibilitar às pessoas comuns acesso a funcionalidades preditivas avançadas, bem como, a criação de relatórios e painéis dinamicamente, pelos próprios usuários de negócio.

Data Discovery está se tornando o novo padrão no universo analítico e define uma nova forma de relacionamento da informação dentro das organizações. Se você ainda não conhece, se informe, seu tempo será bem recompensado.

Alexandre Nunes
Especialista em Análise de Dados

análise de dados e big data

Conheça nossos parceiros