Artigo

O Datacenter Definido por Software

A Internet mudou radicalmente o modo de trabalhar das empresas, criando e substituindo canais de comunicação. A Virtualização, em um momento futuro, transformou a operação das empresas trazendo automação e permitindo um nível de consolidação nunca antes alcançado. Hoje, os principais desafios de TI nas empresas são o de alinhar a TI aos objetivos de negócios, necessitando de um conjunto de ferramentas que permitam redesenhar o datacenter de forma ágil, afim de se obter auxilio na tomada de decisões. Nesse contexto, é que o conceito de Datacenter Definido por Software tem se tornado relevante.

A virtualização é o elemento central do SDDC. Em um primeiro estágio a virtualização permitiu a abstração das capacidades de processamento e memória dos computadores, agrupando-os em ilhas de processamento, permitindo a criação de computadores virtuais de acordo com a demanda de cada sistema. Os principais benefícios alcançados foram a automação de processos repetitivos, velocidade no provisionamento de servidores, continuidade de negócios, alta disponibilidade dos sistemas e a redução de custos com a consequente redução da quantidade de computadores físicos (consolidação).

 

Movimento SDDC

A mesma tecnologia que permitiu a virtualização do processamento, agora permite a virtualização dos demais pilares do datacenter, a rede de dados e segurança e o armazenamento de dados, baseando-se nos conceitos de Software-Defined Network (SDN) e Software-Defined Storage (SDS), respectivamente. O conceito de SDDC contempla, portanto, a abstração da inteligência de todo o hardware do datacenter, implementando sobre este a inteligência do software, tornando o Datacenter Definido pelo Software. Este modelo permite a orquestração dos recursos disponíveis, tornando seu uso mais eficiente com a definição de regras de negócio para o seu consumo, aprimorando a gestão com automatização de processos, permitindo o monitoramento centralizado dos recursos e da qualidade dos serviços e estendendo os benefícios da virtualização à todas as áreas do datacenter. A necessidade de interação humana com o hardware é mínima, simplificando a administração da TI e trazendo SLAs excelentes.

SDDC Movimento 2

O SDDC é portanto, a resposta do mercado de TI às exigências de negócio das organizações. Possuir todo o datacenter em uma abstração lógica unificada, cria um modelo de autosserviço onde os usuários poderão consumir recursos através de datacenters virtuais próprios, contando com um catálogo virtual de Aplicativos, Servidores e Desktops Virtuais, com liberdade de escolha de fornecedores. Com o SDDC, pessoas e organizações passão a consumir TI de forma autônoma, mantendo a visibilidade precisa dos custos e da qualidade pelo CIO. O SDDC oferece uma infraestrutura onde as cargas de trabalho são ajustadas automaticamente e o provisionamento dos recursos é programático, permitindo um nível de controle, elasticidade e escalabilidade não possível nos modelos tradicionais, dando vantagem competitiva e agilidade comercial por meio de benefícios tais como a potencialização da operação e a continuidade de negócios em caso de desastre.

Um dos principais fabricantes que lidera o desenvolvimento desse conceito é a VMware, a empresa líder no quadrante mágico do Gartner de junho de 2013 (mais recente), tem em seu portfólio uma suíte de produtos chamada vCloud Suite, que completa uma solução completa para a implementação da arquitetura do SDDC.

 

SDDC - Movimento 3

Leandro Marques
Especialista em Virtualização

Conheça nossos parceiros