Artigo

Migrações, parte 2: estou pronto, e agora?

No artigo anterior discutimos as razões para a migração para o SAP S/4 HANA, o novo Business Suite da SAP, que permite uma gestão de alta performance para sua empresa. Neste artigo vamos discutir quais os passos para fazer a migração e como este novo sistema pode impactar diretamente na melhoria do gerenciamento das atividades de seu negócio.

Em primeiro lugar, é importante divulgar com clareza tudo que o sistema novo fará e quais áreas serão beneficiadas pela migração; um bom sistema de gestão sem uso não traz resultados, por isso o envolvimento da equipe em todo o processo é essencial, desde a preparação e depois na adoção e uso do sistema.

Outro pré-requisito importante é a preparação da equipe de TI para assessorar a mudança, pois ela será responsável por analisar os requisitos do sistema, atualizar a infraestrutura da empresa (se necessário) e atuar no apoio dos consultores externos que farão a migração (prática comum e altamente recomendada, ao invés de realizar a mudança usando somente sua equipe interna, já que este processo requer alta especialização).

Alinhadas as expectativas junto à equipe, é hora de definir o melhor caminho para realizar a migração, dentre três possibilidades:

  • Instalação em etapa única com DMO: o método mais recomendado para a maioria das empresas, com a ferramenta chamada Database Migration Option. Este método realiza todas as atualizações necessárias e a subsequente migração de dados para o SAP HANA em uma só etapa, o que tende a diminuir erros e indisponibilidade.
  • Instalação clássica: para os casos em que o DMO não é aplicável, a instalação em várias etapas é uma opção viável também. Neste caso, a atualização e a migração são feitas separadamente, geralmente levando a mais indisponibilidades de sistema.
  • Instalação nova: para empresas que ainda não tem um sistema, ou que não tem possibilidade de atualização, a instalação do zero do SAP HANA é a mais recomendada. Poucos riscos e indisponibilidade mínima.

Uma vez definido o caminho, sua equipe então deverá estar preparada para três momentos principais no processo migratório, quando provavelmente será necessário reduzir ou mesmo cessar o uso do sistema, a fim de garantir uma migração sem perda de trabalhos. São eles:

  • Atualização: o SAP HANA é o banco de dados do S/4 e é indispensável para este ERP. Antes de fazer a migração, é necessário verificar se existem atualizações pendentes para garantir compatibilidade total com o novo sistema.
  • Backup: em todos os casos o backup dos dados é uma parte integrante do processo, pois permite a restauração do sistema em caso de alguma falha, evitando a perda de informações críticas que poderiam afetar os trabalhos da empresa.
  • Downtime: nos três possíveis cenários de migração o sistema passará por um ou mais momentos de indisponibilidade, o chamado downtime. No caso da migração com DMO, isso ocorre em apenas um momento, já na migração em várias etapas isto deve ocorrer duas ou mais vezes (requerendo um planejamento maior para evitar prejuízo de produtividade). O planejamento é, portanto, essencial para minimizar impactos negativos em suas atividades.

Avalie qual a melhor opção e comece o planejamento de sua migração para o sistema de gestão mais avançado do mundo e conte sempre com a Vert para assessorar sua empresa com segurança em todas as fases deste processo.

SAP S/4 HANA

Comentários

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Conheça nossos parceiros