Artigo

Gestão de aplicações: veja a importância de ferramentas para o gestor

Muitos funcionários não sabem a quantidade de aplicativos que são usados na empresa em que trabalham. Obviamente, esse não é um fator necessário para exercer as funções, mas é um dos grandes desafios da área de TI, pois o cenário atual requer uma boa gestão de aplicações.

Isso porque com o uso cada vez maior dos diversos modelos de nuvem e a tendência à virtualização, são necessários mais e mais apetrechos para aperfeiçoar o trabalho. Um grande problema, também desafiador, é a política de regras da instituição não abranger normas para o ambiente online que funciona cada vez mais como uma ramificação do offline.

Portanto, ter um bom monitoramento de todos os softwares que operam on ou offline é uma tarefa que vem se tornando bastante comum. Neste artigo vamos entender as problemáticas acerca do tema e como solucioná-las.

Pensando de uma nova maneira

Primeiramente, é preciso modificar o modelo de gestão de aplicações lidando com a nova conjuntura da última década. Mesmo com vários gestores entendendo que o que era feito anteriormente não é mais sustentável, alguns ainda não se adaptaram e usam estratégias antiquadas para a própria organização.

É preciso entender que, ao usar abordagens antigas, todo o sistema pode ser prejudicado, porque elas funcionavam para um padrão anterior, ou seja, para problemas anteriores. Então, como proceder atualmente, quando existem diversos sistemas operacionais, aplicativos e plataformas antes inimagináveis?

Muitas empresas possuem centenas ou até milhares de aplicações que não necessariamente funcionam em um mesmo sistema operacional. A partir daí, você pode imaginar que fazer qualquer modificação pode se tornar uma grande tarefa, ou seja, administrar é o grande desafio. E é aí que entram as ferramentas de gestão.

Mais desafios na gestão de aplicações

Trabalhar o on e offline em conjunto também é algo bastante atual, colocando a virtualização no primeiro plano e deixando os utilizadores em ambos os espaços. Além disso, há o crescente interesse dos usuários em usar o desktop como um serviço, embora tenham seus aplicativos funcionando na nuvem.

Complicado? Agora imagine todo o funcionamento on e offline tendo a comunicação dos aplicativos entre si. É importante separar cada um dos apps endereçando todo o uso do software e fatiando-o no maior número de partes gerenciáveis possíveis.

É isso que as ferramentas de gestão de aplicações disponíveis no mercado fazem, não necessitando de uma enorme mão de obra que gastaria bastante tempo nesse serviço. Elas transformam toda a tarefa de implementar e fazer a manutenção das aplicações em algo muito mais simples.

Seria muito difícil trabalhar nas condições atuais sem o uso correto da gestão de aplicações, não é mesmo? Entendeu a importância de usar esse tipo de ferramenta? Já usa alguma delas? Conhece uma muito boa e gostaria de dar dicas aos leitores? Deixe um comentário acerca dessas perguntas ou qualquer outra tema do texto!

CTAs_ebook_nuvem-02-1

Comentários

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Conheça nossos parceiros