Artigo

Conheça 4 benefícios que o cloud computing pode trazer para sua empresa

É comum que a redução de custos seja o primeiro fator apontado quando se fala sobre a adoção de cloud computing por uma empresa, afinal, qual empresa não quer diminuir suas despesas? No entanto, o principal benefício da nuvem é o tempo de mercado ou ‘time to market’.

É interessante os CIOs começarem a ter essa percepção que os profissionais de Tecnologia da Informação já conheciam. Afinal, quem trabalha na área sabe que para implantar uma nova solução, a empresa precisa passar por um longo processo de compra e implantação para ter os recursos computacionais disponíveis, enquanto um provedor de nuvem proporciona os mesmos recursos em minutos. Na prática, a implementação de um novo sistema é reduzida de meses para dias.

Você que trabalha com TI e, provavelmente já sabe disso, precisa de mais argumentos para mostrar as vantagens da computação na nuvem para a diretoria? Vamos a eles.

  1. Mobilidade

A estrutura e a expansão dos negócios atualmente está apoiada na tecnologia. Sua empresa já fez o cálculo do quanto precisa investir em Data Center para crescer no ritmo do mercado? É óbvio que o investimento não é apenas nos equipamentos e na mão de obra, demanda até espaço físico, ambiente refrigerado e energia.

A mobilidade de cloud computing é vantajosa a medida que o empresário não precisa mais preocupar-se com toda essa infraestrutura para expandir seus negócios. Sem falar que ao optar pela infraestrutura de Data Center na nuvem, o trabalho dos funcionários é facilitado, pois eles conseguem acessar os recursos de casa ou de um hotel, da mesma foram que acessa na empresa. Toda a infraestrutura é responsabilidade do provedor, que mantém a operação 24×7 funcionando, conforme as necessidades da empresa.

  1. Flexibilidade

A flexibilidade está ligada a inovação, que foi apontada na pesquisa do Gartner por 13% dos CIOs como um dos motivadores da nuvem. Imagine o seguinte cenário: você precisa manter toda a infraestrutura da empresa rodando, mas quer testar novos modelos de negócios sustentados pela TI e não pode haver conflitos entre esses ambientes, ou seja, a nuvem é o lugar ideal para fazer esses testes e até mesmo fazer a implantação. Como é algo experimental, no primeiro instante, a flexibilidade e agilidade da nuvem proporcionam um excelente lugar para esse tipo de demanda.

A elasticidade da nuvem é outro pilar da computação em nuvem. A empresa pode tanto aumentar como diminuir sua demanda computacional. A nuvem evita ociosidade de equipamentos e recursos e disponibiliza esses recursos rapidamente, em questão de minutos ou segundos.

Se você quiser exemplificar esse modelo, pode comparar um Data Center a uma usina de energia. Antes das usinas, cada fábrica tinha o seu dínamo e seu gerador. Depois foram construídas usinas, redes de distribuição e a energia elétrica começou a ser oferecida às fábricas, com a cobrança pelo uso através de um relógio (modelo usado até hoje e que revolucionou a distribuição de energia elétrica). A nuvem é isso! Cada empresa tinha seus equipamentos, depois surgiram os provedores de nuvem e começaram a cobrar pelo uso. Com isso, o cliente ganhou a flexibilidade de crescer e diminuir sua demanda de recursos, pagando somente pelo que é usado. Inclusive, o livro “The Big Switch” do Nicholas Carr faz a seguinte analogia: é como se colocássemos um relógio de medição de uso de recurso computacional na empresa. 

  1. Redução de custos

Muitas vezes, a empresa compara apenas o custo do software e do hardware com o preço da nuvem. Segundo o Gartner, o Custo de Propriedade Total (TCO) de um sistema em geral é 60% de infraestrutura e operação. Mas os custos não resumem-se apenas a isso: é preciso considerar gastos com energia, custos com consultoria, pessoal (contratação, retenção, treinamento, substituição), manutenções, garantias com os fabricantes dos produtos, etc.

Ao somar tudo isso, seu CIO vai perceber que o custo com a nuvem é muito menor, sem falar que os riscos são eliminados, pois são repassados ao provedor através de contratos de acordo com o nível de serviço.

  1. Infraestrutura otimizada

Além de reduzir custos, a insfraestrutura pode ser otimizada de acordo com os projetos, por um determinado período de tempo. Consequentemente, a computação em nuvem diminui a necessidade de manutenção da infraestrutura física de redes locais relacionadas ao cliente e ao servidor. Sem contar a instalação dos softwares nos computadores corporativos, que fica por conta do provedor do software em nuvem. Então, é preciso apenas que os computadores da empresa tenham acesso à internet.

E uma vez que a empresa tem seu ambiente de TI cuidado por um provedor de nuvem, cujo core business é aprimorar os recursos fornecidos pelos clientes. A equipe de profissionais de TI do provedor tem de ser treinada constantemente. A infraestrutura é totalmente redundante para garantir a disponibilidade do ambiente mesmo em caso de falhas de um componente, não tendo nunca um ponto único de falha. Sistema de monitoração constante e segurança tanto dos aspectos físicos quanto lógicos, além de garantir a proteção das informações. Tudo isso para que seus clientes foquem em seu próprio negócio.

Conheça nossos parceiros