Artigo

Como garantir a segurança de dados utilizados por vendedores da empresa?

Evitar vazamentos de informações é um dos maiores desafios de quem trabalha com sistemas financeiros. Gestores de TI criaram técnicas para diminuir as chances de sucesso de ataques virtuais do tipo “man in the middle” ou que utilizem malwares e phishing para a captura ou modificação de informações privadas. Ainda assim, todos os anos as manchetes de tecnologia são inundadas com notícias de empresas vítimas de ataques virtuais, que expõem registros privados e informações de terceiros. O que está sendo feito de errado?

Para a maioria dos especialistas, esses problemas só ocorrem em função de falhas humanas. A maioria dos analistas não é capaz de definir políticas de segurança de dados que garantam a confiabilidade de sistemas que lidam com informações de clientes e parceiros comerciais.

Para se proteger, várias políticas podem ser adotadas. Quer saber as principais? Confira!

A importância de uma boa estratégia de segurança de dados

Como a sua empresa protege as informações de consumidores e parceiros comerciais? Manter dados sensíveis livres das mãos de pessoas mal-intencionadas é uma tarefa complexa que, se bem feita, pode evitar grandes prejuízos.

O número de dados disponíveis para uso comercial aumentou junto com o número de técnicas de roubo de dados. Nesse cenário, companhias que utilizam métodos de segurança avançados são mais confiáveis e, consequentemente, abocanham uma fatia maior de mercado.

Protegendo as informações pessoais de clientes e parceiros comerciais

Vazamentos de dados podem causar prejuízos enormes para companhias que lidam com informações de terceiros. Em alguns casos, o uso de uma falha de segurança para o roubo dessas informações pode levar ao fim de um negócio. Para se proteger, especialistas de TI podem adotar inúmeras estratégias, entre as quais:

Maior controle de acesso a sistemas de armazenamento

O primeiro passo para a criação de uma política de segurança de dados é a formulação de um sistema de controle de usuários rígido. Ele deve garantir que sistemas e servidores estejam protegidos fisicamente e virtualmente de acessos não autorizados.

Isso pode ser feito por meio de políticas de uso de senhas de alta complexidade. A política de gerenciamento de usuários também deve garantir que ex-funcionários e pessoas com atividades de baixo nível hierárquico não consigam visualizar ou modificar nenhum tipo de informação crítica ou sigilosa.

A de coleta e armazenamento de dados também deve levar em consideração o acesso físico aos recursos de hardware da companhia. Caso a empresa tenha um data center próprio, somente as pessoas que trabalham diretamente com os equipamentos devem conseguir acessar o local.

Uso de softwares de segurança

Por maior que seja a complexidade das políticas de segurança de uma companhia, ela ainda não será capaz de mitigar todos os riscos. Nesse cenário, gestores de TI devem procurar as melhores ferramentas de proteção digital para auxiliar na busca por falhas, vulnerabilidades e ameaças digitais. Uma política de proteção multicamadas vai atuar em diversos níveis, da configuração de hardware aos sistemas de monitoria automatizada.

Ferramentas de criptografia, protocolos de transmissão de dados em canais seguros e o uso de firewalls protegem usuários e dispositivos de ataques virtuais diversos e garantem a confiabilidade das transações digitais da empresa.

Manutenção de atualizações regulares

Segundo a empresa de segurança Kaspersky, mais de 200 mil algoritmos maliciosos são descobertos diariamente. Diante disso, gestores devem manter todos os seus sistemas de segurança e ferramentas de software atualizadas. Isso diminui as chances de um malware conseguir explorar uma falha ou brecha de segurança que já tenha um patch disponível.

Mais confiabilidade e segurança para os seus processos de venda

As transações financeiras em meios digitais são, em vários setores, a principal forma de realizar negócios. A popularização desses métodos aumentou a necessidade de empresas adotaremmétodos de segurança de dados mais completos. Eles garantem a confiabilidade das informações utilizadas nos processos de venda digitais, melhorando a qualidade do serviço prestado.

Seja por meio do smartphones, computadores ou na tradicional máquina de cartão de crédito, as empresas devem manter protegidos os seus canais de troca e armazenamento de dados. Assim, evitam o roubo e o vazamento de dados que, em última instância, podem causar um dano permanente à imagem da companhia.

Como você garante o armazenamento seguro dos dados dos seus parceiros comerciais? Compartilhe!

Comentários

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Conheça nossos parceiros