Artigo

Análise preditiva: como utilizar essa estratégia em sua empresa

Já ouviu falar em Predict Analytics (análise preditiva)? Se sim, será que ouviu a coisa certa ou andou lendo prognósticos fantasiosos sobre a questão? As próximas linhas foram elaboradas tanto para você, que não tem muita noção do que é análise preditiva na prática, quanto para aqueles que já se informaram sobre o assunto, mas talvez por meio de fontes não tão fieis à realidade deste fenômeno. Ocupar alguns minutos do seu dia com este artigo é, portanto, altamente recomendável, especialmente para CEOs, CIOs, analistas de TI e demais agentes com poder de decisão e que precisam trazer resultados efetivos para dar vantagem competitiva à sua empresa.

Análise Preditiva não é bola de cristal, é ciência & tecnologia a serviço da identificação de tendências

Primeiro de tudo: não estamos falando de adivinhação! Análise preditiva é a possibilidade de usar processadores de alta velocidade e incrível capacidade de processamento para trabalhar com série histórica de dados, algoritmos complexos e linguagem de máquina para, a partir da recorrência do passado, encontrar um “rastro” do que pode ocorrer no futuro. Perceba que estamos falando, portanto, em ir além da análise descritiva, que se preocupa apenas em coletar e processar dados para entender porque algo ocorreu (olhos voltados para o passado). Predict analytics, de outra forma, mira seu alvo no futuro, a partir de informações colhidas no passado e no presente.

Por que esta é a Era da Análise Preditiva nas empresas do mundo todo?

Que tal se eu te disser que 90% de todos os dados que circulam no mundo foram gerados nos últimos 2 anos? Esse fato é o início do caminho que nos leva a compreender porque este é o momento para as empresas mergulharem nessa tecnologia, com vistas a se diferenciarem no mercado. Até porque a facilidade de acesso às informações gerou no mundo atual uma espécie de “estandartização” da produção, um processo em que os produtos e serviços são cada vez mais semelhantes, confundindo o consumidor e exigindo extremo planejamento e criatividade dos gestores para alcançar vantagem competitiva em relação aos rivais.

O SaaS (software como serviço, que possibilitou o acesso a tecnologias de ponta através de mensalidades), o baixo custo dos serviços de TI (em comparação a décadas passadas), o desenvolvimento de equipamentos cada vez mais poderosos e a mobilidade, são alguns dos elementos que tornam mais simples implementar uma solução em análise preditiva a empresas de todos os portes.

Análise preditiva é mais um “blábláblá” do mercado! Será que esse discurso conservador não está lhe tirando aos poucos do mercado?

A adesão a sistemas de análise preditiva e a contratação de especialistas no assunto (a fim de garantir uma implementação com o mínimo de custos, com segurança e personalização) vem crescendo em ritmo exponencial, inclusive no Brasil. A expectativa é que esse tipo de solução movimente cerca de US$ 3 bilhões até 2017, o que significa que seu concorrente pode estar tendo acesso a análise preditiva para enxergar coisas que você demorará o triplo do tempo para visualizar. E, em um mercado tão dinâmico e que exige respostas rápidas, 1 segundo pode ser tarde demais. Concorda?

Como a análise preditiva pode auxiliar uma empresa na prática?

Indústria

Não há como dizer que Inteligência Artificial não provoca impactos significativos nos resultados de uma empresa. A indústria é, inclusive, um dos setores que mais se beneficiou com Predict Analytics. A captura de dados de processos internos pode ser usada em um sistema de Big Data para gerar informações sobre ineficiências, processos redundantes, indicações de reengenharia de processos e melhora na produtividade. A Lenovo é uma das empresas que se utilizaram desse recurso: a implementação de um sistema de análise preditiva foi responsável pela redução de desperdícios em cerca 15% na empresa.

Administração Pública

O Ministério da Justiça possui mais de 1 bilhão de registros de movimentações financeiras gravadas em nuvem, o que o levou a iniciar estudos com análise preditiva para agregar esses dados, identificar padrões em transações, destacar atividades suspeitas e conseguir com maior facilidade prever e coibir crimes financeiros, sobretudo a lavagem de dinheiro.

Análise preditiva na área de seguros

Muitas empresas do setor securitário já trabalham com sistemas de mineração preditiva de dados para fazer levantamentos estatísticos e série históricas (de roubos de carros, regiões com maior probabilidade de ações criminosas e períodos de maior incidência de ilícitos), a fim de chegar a valores de prêmios, franquias e descontos para cada cliente. O objetivo é prever o potencial de sinistralidade antes de sua ocorrência e já se preparar financeiramente para suportar as ocorrências.

Instituições financeiras

Uma das que mais usam análise preditiva. Aqui, o uso recorrente é para utilizar linguagem de máquina e padrões de movimentação para permitir que o sistema “enxergue” com o máximo de antecedência possíveis movimentações criminosas, dando tempo para bloqueio de sistema e envio de alertar aos correntistas.

Publicidade, Marketing e Vendas

Para vender e conquistar clientes, é preciso conhecê-los. Através da coleta de dados de CRM, pesquisas de satisfação, números da concorrência e até manifestações em redes sociais (Big Social Data), um sistema de análise preditiva consegue intercruzar todos os dados de um determinado público para chegar a conclusões como possíveis mudanças de tendência, as ansiedades do mercado, o que deve ser o must da próxima estação, quais as melhorias que deveriam ser promovidas nos produtos ou serviços de sua empresa, etc. Isso ajuda, inclusive, na formulação de ações de marketing mais assertivas, reduzindo custos com campanhas inócuas e generalistas.

Rapidamente: como funciona?

Explicar o funcionamento de um sistema de altíssima complexidade matemática em meia dúzia de linhas é covardia; entretanto, dando uma rápida pincelada no assunto, é importante deixar claro que a análise preditiva atribui “índices preditivos” a cada consumidor ou segmento. Quanto maior esse referencial, maior suas chances de apresentar determinado comportamento. O modelo coleta dados demográficos, sociais, macroeconômicos, culturais e de mercado. O intercruzamento por meio de fórmulas matemáticas e estatísticas gera um score o qual nos levará aos resultados preditivos. Perceba que não há chutômetro: há ciência e altíssimas taxas de assertividade!

Imagine, depois de tudo isso que conversamos, sua empresa de posse de uma poderosa ferramenta como essa? Agora, façamos melhor, imagine seu maior concorrente de posse da mesma ferramenta, enquanto você apregoa aos 4 ventos que Predict Analytics é falácia? O mercado é dinâmico e costuma não perdoar erros de cálculo. Vale a pena conhecer mais sobre essa ciência e consultar um especialista para entender como implementá-la em sua empresa. Antes que seus rivais o façam.

Deixe abaixo seu comentário, suas dúvidas e experiências sobre o assunto! Ah, e leia aqui como a análise preditiva pode auxiliar na detecção de fraude da sua empresa! Sucesso e até a próxima!

análise de dados e big data

Comentários

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Conheça nossos parceiros