Artigo

6 soluções de computação em nuvem que ajudam no corte de custos de TI

A constante modernização da infraestrutura tecnológica é também um esforço dos departamentos de TI das empresas para gerar menos custos e entregar mais resultados. Para se ter uma ideia, de acordo com um relatório do Gartner, 70% dos gastos com TI estão relacionados com infra. A boa notícia é que a computação em nuvem pode ajudar.

Neste artigo, conversaremos sobre algumas soluções de cloud computing que podem ajudá-lo a otimizar os investimentos em TI na sua empresa. Acompanhe!

6 soluções de computação em nuvem para cortar custos de TI

Os especialistas do Gartner aconselham a utilização da computação em nuvem como uma forma de além de modernizar a infraestrutura, conter os gastos em curto e longo prazo. Veja a seguir, algumas alternativas:

1 – Cloud server

Servidores na nuvem são economicamente mais eficientes do que os servidores dedicados padrão. Por um preço similar, com servidores em nuvem, você receberá mais recursos e conseguirá mais rapidez de processamento. Imagine a hospedagem de um site: em um servidor na nuvem ele rodará muito mais rápido do que internamente e com garantia total de disponibilidade independente de uma longa falta de energia elétrica, por exemplo.

Também a escalabilidade dá garantia de contenção de custos. Não é necessário contratar uma capacidade máxima antes mesmo de a empresa precisar por conta do aumento da demanda. Quando chegar o momento, fazer upgrades (memória, espaço de disco etc.) é fácil e rápido – gerando, inclusive, mais previsibilidade de investimento.

2 – Cloud backup

Em 2012, de acordo com uma pesquisa americana, mais de 30% das empresas atingidas pelo furacão Sandy perderam toda sua base de dados e, também por isso, não conseguiram mais retornar ao mercado. Se numa economia madura e agressiva como a dos Estados Unidos a perda de dados pode ser tão danosa para a saúde dos negócios, imaginemos a proporção de uma situação assim no Brasil, especialmente agora que atravessamos um período de crise.

Estar preparado tanto para incidentes físicos quanto para danos digitais (hackers, falhas e outros riscos) com backup na nuvem pode evitar perdas financeiras. A própria recuperação dos dados com rapidez pode evitar deixar a operação parada por muitas horas e garantir a produtividade contínua.

Com o backup na nuvem, também não é necessário comprar ou instalar internamente equipamentos caros e mantê-los sempre atualizados e seguros.

3 – Cloud storage

O armazenamento na nuvem oferece grandes vantagens do ponto de vista do corte de custos. Podemos listar: pagar apenas pelo espaço utilizado, não se preocupar com o monitoramento contínuo, ter segurança de que os dados estão protegidos, etc.

Basta pensar em todos os investimentos envolvidos na manutenção dos dados internamente (ferramentas, equipe etc.) para perceber que contratar um bom serviço de cloud storage pode ajudar a cortar custos.

4 – IaaS

Virtualizar a infraestrutura de TI num modelo de IaaS (Infrastructure as a Service) permite a redução do uso de recursos humanos e os custos com manutenção de servidores físicos, uma vez que criam-se estruturas funcionais e seguras sem a necessidade de grandes espaços e as preocupações com segurança, atualização e manutenção passam a ser do fornecedor do serviço.

5 – PaaS

Ampliar a capacidade de desenvolvimento de aplicações de uma forma muito maior do que é feito internamente pode fazer com que o departamento de TI ganhe muito mais tempo e possa se dedicar a uma atuação mais consultiva.

No modelo Plataforma como Serviço (PaaS), é possível contar com um leque maior de ferramentas e bibliotecas oferecidas pelo fornecedor, eliminando a necessidade de comprar, configurar e gerenciar recursos de hardware e software.

6 – SaaS

Adquirir softwares como serviços (SaaS) permite que a empresa pague apenas pelos níveis de utilização reais. Isso representa uma economia de custos sobre ter que pagar adiantado para uma licença de software perpétuo que não pode ser utilizado de imediato por causa de ciclos de implementação longos ou a adoção lenta do usuário.

Eliminar as taxas de licença perpétua iniciais também pode reduzir as necessidades de buscar um financiamento, além de ter a possibilidade de expandir a quantidade de usuários ou a utilização de outras funcionalidades quando a demanda aumenta sem precisar fazer instalações máquina a máquina.

Como o fornecedor de SaaS é responsável pela exploração da infraestrutura que suporta a aplicação, também cortam-se os gastos com servidores, softwares auxiliares, consultores de terceiros ou pessoal de apoio em casa para manter as soluções funcionando.

Com qual destas soluções de cloud computing você já conta para diminuir os custos de TI? Tem mais alguma dúvida? Deixe seu comentário!

CTAs_ebook_nuvem-02 (1)

Comentários

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Conheça nossos parceiros