Artigo

4 tendências importantes para o Big Data em 2016

2015 foi um ano em que as soluções de análise de dados foram fundamentais para empresas de pequeno, grande e médio porte. Elas desempenharam um papel disruptivo, auxiliando companhias a lideram com a explosão do fluxo de informações geradas por parceiros comerciais, clientes e dispositivos diversos em meios digitais.

Seja na nuvem ou em servidores locais, as ferramentas que trabalham com Big Data tornaram-se populares pela sua escalabilidade, a sua segurança e a velocidade para analisar e apresentar grandes registros em timelines em tempo real. Dessa forma, gestores conseguiram utilizar a informação como uma ferramenta para obter novos insights que auxiliam no crescimento e no sucesso comercial de um negócio.

Conforme a transformação digital passa a fazer parte da realidade das empresas brasileiras, Big Data será incorporado às estratégias de negócio como uma ferramenta indispensável para a busca por novas fontes de inovação. Em 2016, essa é uma tecnologia que conduzirá modelos de negócio em diversas companhias.

Quer saber mais? Então leia o nosso texto de hoje!

Principais tendências do Big Data para 2016

O uso de ferramentas para avaliar grandes registros continuará sendo uma rotina de diversas empresas em 2016. Com o auxílio do cloud computing, companhias aumentarão a sua capacidade de inovar sem necessariamente aumentar os gastos com TI.

Entre as principais tendências para o próximo ano, podemos destacar:

O log como fonte de oportunidades

O gerenciamento de logs sempre foi visto por profissionais de TI como uma ferramenta de suporte e melhoria de sistemas. Com a popularização do Big Data, esses pequenos registros tendem a ser uma das principais fontes de dados sobre um sistema, os usuários de uma plataforma ou de uma grande infraestrutura de TI.

Em 2016, a análise de logs passará a fazer parte das rotinas de gestores de TI como uma forma de melhorar as rotinas de desenvolvimento, segurança e operações.

Aprendizado de máquina ao lado do Big Data

O machine learning passará a ser incluído nas ferramentas de Big Data como uma forma de reduzir drasticamente o tempo necessário para a geração de gráficos e relatórios. Em 2016, essas duas soluções serão unificadas para reduzir o número de rotinas executadas durante a análise e o processamento de grandes bancos de dados. Assim, a inteligência artificial auxiliará humanos a ver a informação como uma ferramenta de inovação e mudança de paradigmas.

Maior uso pela equipe de Business Intelligence

Em 2016, o uso de estratégias de Business Intelligence e análise de dados será ampliado para novas áreas. Com o aumento constante das fontes de dados estratégicos, uma nova geração de soluções de BI devem chegar ao mercado. Elas serão capazes de lidar com um número nunca antes visto de registros sobre padrões de comportamento, movimentos de mercado e antecipação de tendências.

Além disso, o próximo ano será marcado pelo uso de dados em tempo real. Empresas terão um acesso mais rápido a informações operacionais que permitem a otimização de processos a qualquer momento. Com isso, destacar-se em um mercado como o brasileiro será ainda mais fácil.

Um ano para a inovação corporativa

As principais tecnologias do próximo ano serão invisíveis. Nos últimos anos, várias soluções foram criadas (como o Big Data, o aprendizado de máquina e as várias ferramentas de cloud computing). Nos próximos, essas soluções passarão por um grande amadurecimento. Podemos esperar por uma maior integração, com a tecnologia corporativa se tornando mais simples, rápida e segura.

Nesse cenário, estar preparado para utilizar o Big Data como uma parte integral das estratégias corporativas poderá ser fundamental para o sucesso comercial de um empreendimento.

Você está pronto? Compartilhe conosco!

Comentários

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Conheça nossos parceiros