Artigo

4 tendências de virtualização de redes que prometem transformar o mercado

As redes definidas por software (SDN) estão entre as novidades mais interessantes que a tecnologia recente pode trazer para o mundo dos negócios. Desde o final dos anos 2000, de acordo com o International Data Corporation (IDC), o número de máquinas virtuais instaladas superou, em vários países, o número de servidores físicos recém-instalados. A procura por mais agilidade, dinâmicas de orquestração e potencialidades de infraestruturas de servidor, já colocam a virtualização de redes como uma das grandes apostas de mercado atualmente. E o que já é bom, pode ficar ainda melhor com as tendências que vêm por aí. Que tal ficar antenado com este assunto e ver o que a virtualização de redes reserva para os próximos anos? Confira então este post que preparamos pra você!

A tecnologia VLAN vai se esgotar na nuvem e o Layer 2 voltará a dominar

O Layer 2 foi projetado para um ambiente estático, para o qual se mostrou adequado ao longo de algumas décadas. Mas, na era do cloud computing, o provisionamento rápido de ambientes L2 baseados em requerimentos mais velozes fez com que a atual Ethernet e a tecnologia VLAN não conseguissem mantê-la mais. Na nuvem, a multi-ocupação e a flexibilidade são requisitos importantes. Para dar conta de vários datacenters e do crescimento das redes, devido ao número de servidores virtuais hospedados em nuvens públicas e privadas, o limite de 4095 VLANs não será suficiente. E o L2 possibilitará um serviço on-demand, escalável e mais flexível – tanto para as nuvens públicas quanto privadas. Outro ponto que pode resolver a questão é a adoção do padrão VXLAN, que trabalha com a sobreposição de camadas em rede e aumenta o número de domínios para 16 milhões.

Convergência dos serviços de virtualização

Durante anos, os administradores dos servidores virtuais possuíam a tecnologia para locar esse tipo de serviço, e os administradores de rede apresentavam à empresa os equipamentos para que os computadores ficassem interconectados. Mas será que faz sentido que isso continuasse assim? A tendência é que ocorra a expansão dos switches virtuais, graças aos avanços recentes em softwares de automação de datacenters. Os executivos de TI de todo o mundo estão contemplando as melhores oportunidades para organizar suas equipes a fim de tirar o máximo proveito de seus ambientes virtuais, e vão buscar o que de melhor existe para simplificar suas operações.

Expansão do serviço de virtual network

Os serviços de redes virtuais têm sido discutidos há anos, mas onde estão elas hoje? Será que são maduras o suficiente para a empresa e o aproveitamento na cloud? Hoje em dia, a maioria dos aparelhos de redes ainda está presa a hardware físico. Mas os requisitos de agilidade dos serviços em nuvem privada e pública passarão a exigir a expansão de redes virtuais. Assim, o caso é uma oportunidade para os grandes fornecedores de redes e para pequenas startups, que já começam a atuar no mercado. Muito embora o uso de redes virtuais não seja algo novo nas grandes corporações e datacenters provedores de serviços, o amadurecimento mais recente das tecnologias em virtualização estão estendendo os mesmos benefícios da virtualização dos servidores para as redes, levando à larga utlização de redes virtuais para empresas de vários ramos e portes.

Switches virtuais se tornarão uma motivação para virtualizar cargas de trabalho

Hoje em dia, os empreendedores e donos de negócio compram a virtualização de servidores, para depois começar a pensar na rede virtual. Porém, em pouco tempo haverá uma mudança na maré, e as pessoas vão começar a perceber que o switch virtual pode dimensionar melhor o controle de acesso, o desempenho e a carga de trabalho de sua equipe.

A paisagem para a virtualização de redes é muito interessante para os próximos anos. Você já pensou em conhecer mais a respeito desta tecnologia e adotá-la em sua empresa?

Comentários

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Conheça nossos parceiros