Artigo

4 tendências de segurança da informação que terão destaque nos próximos anos

Naturalmente, a segurança da informação precisa evoluir para acompanhar o ritmo das ameaças que vêm se desenvolvendo a cada dia. Nesse sentido, listamos algumas tendências para o ano de 2016 que muito provavelmente se concretizarão. Acompanhe:

Reestruturação e intercâmbio de conhecimento

Cerca de 50% das instituições públicas ou privadas no mundo foram alvos de hackers nos últimos anos, de acordo com uma pesquisa feita pelo Instituto Ponemon. Nesse cenário,gestores da segurança da informação enfrentaram vários desafios que geraram uma reflexão sobre como o setor é organizado dentro de uma empresa.

Essa questão deve continuar em pauta no próximo ano, levando a uma reestruturação na equipe. Afinal, com o avanço dos crackers, é impossível que apenas poucas pessoas trabalhem nessa área. É preciso que diversos profissionais qualificados dividam a responsabilidade de criar barreiras e mitigar as ameaças que apareçam.

Para ajudar a sair dessa situação crítica, altos executivos também estão estudando sobre proteção de dados, enquanto os gestores de segurança entram no mundo da governança corporativa e dos negócios. Esse maior intercâmbio de informações visando uma melhor segurança da informação é outra grande tendência para 2016.

Cibercrime

Os últimos anos foram cheios de falhas de segurança que resultaram em graves ataques citados anteriormente. E, seja por hackerativismo, dinheiro ou a vontade de acabar com a imagem de instituições, é bem provável que esse panorama continue em 2016 devido às avançadas tecnologias que estão nas mãos desses criminosos.

Nesse cenário, é preciso que as empresas se protejam contra essas ameaças constantes atualizando os sistemas de segurança da informação para acompanhar os avanços crackers. Além disso, também há o começo de um pensamento onde é necessário blindar as informações sensíveis enviadas a terceiros, como fornecedores. Afinal, é difícil ter um controle total sobre esse tipo de dados, o que representa um grande risco à companhia.

Maiores cuidados com a segurança da informação na nuvem

Um bom resultado obtido numa pesquisa feita pelo PricewaterhouseCoopers, ou PwC, mostra que 69% dos entrevistados utilizam a nuvem para proteger informações da empresa. Sabemos que existem muitos benefícios oferecidos por serviços de cloud terceirizados, como a encriptação de dados, mas mesmo assim o número é impressionante.

E o melhor é que a tendência do próximo ano é de um aumento nessa porcentagem! As instituições estão cada vez mais atentas à segurança da informação nesse ambiente, entendendo mais sobre os riscos da nuvem pública e outros gerais, além de manter um interesse crescente no assunto.

Discussões sobre uma regulamentação

Ao menos na Europa, o pensamento de que a segurança da informação é essencial para que não ocorram problemas na imagem da empresa é uma unanimidade. Pensando nisso, a União Europeia começou a estudar e discutir um conjunto de regras acerca da privacidade institucional levando em consideração assuntos generalizados e em destaque, como o Big Data.

Nessas conversas, estão sendo refletidos principalmente o sigilo de dados pessoais e empresariais, além de punições para quem descumprir a regulamentação. Ainda não sabemos que rumo esse debate terá, mas acredita-se que vários governos comecem a tomar a mesma atitude para que sejam evitados problemas em organizações instaladas nos seus territórios.

E então, o que você acha dessas tendências na segurança da informação para 2016? Acredita que elas irão acontecer? Deixe um comentário com a sua impressão!

Comentários

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Conheça nossos parceiros